BUSCA
FALE CONOSCO
Apimec NacionalApimec Distrito FederalApimec Minas GeraisApimec NordesteApimec Rio de JaneiroApimec São PauloApimec Sul

 
Palavra da Presidência
 
« Voltar | Imprimir | Enviar para um amigo

A Apimec realizou nos dias 7 e 8 de agosto de 2018, em São Paulo, seu 24º. Congresso, cujo tema foi “O Brasil de Hoje ...O Brasil de Amanhã”. A ideia foi discutir temas mais relevantes do atual cenário político, macroeconômico, setorial e de mercado de capitais, que estão moldando o médio e longo prazos, ou seja o amanhã.
 
O que o Hoje traz para o Amanhã? De positivo, setor externo em ordem, taxa de juros básica mais baixa e aumento das ofertas públicas de valores mobiliários. Mas, ainda estamos numa crise de falta de crescimento e desemprego, por conta da retração do investimento público e privado e da crise fiscal. No que tange a esta última, foi destacada a urgência de uma reforma previdenciária, mas que seja desenhada de forma a ser aceita pela maior parte da população. O cenário político traz mais indefinições quanto à condução da política econômica, mas a Apimec reafirma seu apreço pelo processo democrático e pelo respeito à pluralidade de opiniões.
 
O Congresso discutiu o amanhã através de painéis temáticos: competitividade, mudanças demográficas e inovação tecnológica. Dentro dos painéis, foram chamados palestrantes especializados nas cadeias produtivas e de serviços potencialmente mais impactadas e relevantes na economia nacional. Assim, foram analisados, respectivamente, os setores de energia elétrica (bases hidráulica, eólica e solar), petróleo, biocombustíveis, cadeia automotiva (foco no carro elétrico), construção civil e serviços de saúde, educação e previdência.
 
No debate sobre mudanças demográficas foi enfatizada a importância do papel da educação no processo de transformações em curso e a urgência de adequarmos a previdência e a saúde complementar ao processo de mudanças demográficas em curso, sob o risco de inviabilizarmos o equilíbrio de ambos os segmentos, acompanhando a necessidade de ajuste da previdência social e do setor público, não apenas federal como estaduais.
 
Finalizando os painéis, foram debatidas as inovações financeiras, com destaque especial para os criptoativos, onde foi levantada a necessidade de regulação e educação financeira.
 
A já tradicional Tarde do Analista também focou no amanhã: Discutimos os impactos da nova Instrução CVM 598 e o futuro do profissional de investimento, frente às novas tecnologias de análise, tratamento de dados e comunicação. Uma das alterações mais importantes no novo marco regulatório do analista é a previsão do credenciamento das instituições financeiras e das casas de análise até o fim de novembro deste ano. Até agora, só o analista que fazia recomendação tinha que ser credenciado e sofria punição quando havia algum desvio de conduta. A Instrução CVM 598 equiparou as responsabilidades do analista pessoa natural,  com a instituição ao qual está vinculado.
 
Outra alteração primordial que a nova norma trouxe foi a comunicação com o investidor, que a partir de agora determina uma linguagem simples, clara, objetiva e concisa não podem conter promessa de rentabilidade futura ou assegurar/sugerir existência de garantia de resultados futuros ou isenção de risco.  As casas de análise que não se reconhecem como tal e se autodenominem como meras publicadoras de conteúdo, se tiverem dando opinião, recomendação em caráter profissional, serão consideradas casas de análise.
 
Para o futuro, foram destacados os temas que precisam ser tratados com mais ênfase pelos analistas: finanças comportamentais, fatores ESG (ambientais, sociais e de governança), criação de valor, automação dos modelos, uso de “big data”, análise de longo prazo e mudanças de tendências. A atividade de compliance deve ser incorporada de forma permanente às atividades dos diversos segmentos do mercado de capitais.
 
Frente a todas as mudanças em marcha, a Apimec se comprometeu em debater os impactos na carreira do profissional de investimento e investir na comunicação mais ampla com o mercado, inclusive através das novas mídias sociais.
 
Na atividade associativa, o Congresso reservou uma sessão de premiação e homenagens. Valorizando sempre a parceria com as companhias abertas, foi entregue o prêmio de melhor reunião Apimec da regional SP em 2017 (BR Properties). Para os associados, foram feitas homenagens póstumas ao Antonio Colangelo Luz (SP) e Ronaldo Nogueira (RJ), e agradecimentos pela dedicação à Apimec, para Lucy Sousa (SP), pela implantação da autorregulação da APIMEC e Eduardo Werneck (RJ), pelas atividades de educação financeira e fatores ESG.
 
Encerrando o congresso, o presidente nacional apresentou o projeto de lei que institui o dia do analista e profissional de investimento, 18 de maio, dia da criação da Abamec no Rio de Janeiro em 1970. Outro ponto abordado foi considerar equivocada a proposta de alteração da Lei 13.303, que voltaria a permitir a eleição de dirigentes partidários e outros agentes políticos para compor os órgãos de governança das empresas estatais.
 
Agora, rumo ao 25º. Congresso APIMEC 2020, no Rio de Janeiro, quando comemoraremos nossos 50 anos!
 
Ricardo Martins – Presidente da Apimec Nacional
Eduardo Werneck- Vice Presidente Nacional
Lucy Sousa-Presidente da Apimec-SP
Vinicius Corrêa e Sá - Vice  Presidente Regional  SP

S. Paulo, 23/08/2018.

 
 
 
Envie para um amigo
» Nome do destinatário » E-mail do destinatário
» Seu nome » Seu E-Mail
» Comentário  
 

·· Palavra da Presidência
 
 
·· Eventos

» Próximos Eventos
 
·· ASSOCIADA À:
 
CIIA
·· Parceiros

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
·· REPRESENTAÇÕES

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
©2015 Apimec