BUSCA
FALE CONOSCO
Apimec NacionalApimec Distrito FederalApimec Minas GeraisApimec NordesteApimec Rio de JaneiroApimec São PauloApimec Sul

 
Sobre o CNPI
 
« Voltar | Imprimir | Enviar para um amigo |  RSS |




Sobre o CNPI

1.    O que é?

O CNPI - Certificado Nacional do Profissional de Investimento é o certificado que visa comprovar a qualificação técnica necessária dos profissionais que atuam nos mercados financeiro e de capitais no Brasil.


A certificação está dividida em três categorias:


  1. CNPI para o analista fundamentalista;
  2. CNPI-T para o analista técnico;
  3. CNPI-P para o analista pleno (fundamentalista e técnico).


Para obtenção da certificação o profissional deve ser aprovado nos seguintes exames:


  1. Exame CB - Conteúdo Brasileiro - fase comum para o analista fundamentalista, técnico e para o analista pleno;
  2. Exame CG1 - Conteúdo Global 1 - fase destinada ao analista fundamentalista;
  3. Exame CT1 - Conteúdo Técnico 1 - fase destinada ao analista técnico.


O profissional aprovado no CB e CG1 será certificado com o CNPI (certificado destinado aos profissionais que irão exercer somente a atividade de analista fundamentalista).


O profissional aprovado no CB e CT1 será certificado com o CNPI-T (certificado destinado aos profissionais que irão exercer somente a atividade de analista técnico).


O profissional aprovado no CB, no CG1 e no CT1 será certificado com o CNPI-P (certificado destinado aos profissionais que irão exercer a atividade de analista fundamentalista e/ou analista técnico).


Os profissionais certificados através dos exames CB e CG1 realizados até 14/10/2009 não estão obrigados a fazer o exame CT1 para exercer a atividade de analista técnico.


 

2.    Qual a relação do CNPI com o credenciamento na Apimec?


O certificado CNPI é exigido para os profissionais que necessitam do credenciamento da Apimec para exercer a atividade de Analista de Valores Mobiliários, conforme estabelecido na Instrução nº 483/10.

 


3.    Quem organiza e fiscaliza o processo de certificação e credenciamento?


No Brasil o programa de certificação é organizado e fiscalizado pela Apimec. Os exames são aplicados através da Fundação Getúlio Vargas (FGV).



4.    Quem julga conforme as penalidades previstas no Código de Conduta da Apimec para o Analista de Valores Mobiliários?


A apuração de eventuais descumprimentos ao Código, seu julgamento e aplicação de penalidades seguirão o disposto no Código dos Processos da Apimec.



5.    Por que obter o certificado CNPI, CNPI-T ou CNPI-P?


A certificação e credenciamento do analista de valores mobiliários são obrigatórios para o exercício da função, como dispõe a ICVM 483/2010. Além disso, a importância da certificação decorre do papel preponderante que os profissionais têm nos processos de decisão de investimentos. Sendo assim, torna-se necessário certificar sua capacidade técnica e também ter a segurança de que estão submetidos a um Código de Conduta Profissional que ofereça salvaguardas aos investidores de que suas recomendações/orientações/operações estão sendo feitas de maneira totalmente isenta de quaisquer tipos de interesses pessoais.


A Apimec, nos seus mais de 40 anos de atuação, conquistou o reconhecimento e o respeito dos mercados nacional e internacional, inclusive dos órgãos oficiais de controle dos mercados financeiro e de capitais, contribuindo para a evolução e o aprimoramento do mercado brasileiro.



6.    A quem se destina o certificado CNPI, CNPI-T ou CNPI-P?


A todos os profissionais com nível superior completo em qualquer área e com interesse em se desenvolver no mercado financeiro e/ou de capitais.



7.    Quem é responsável pelos exames?


A Apimec é responsável pela elaboração do conteúdo programático e das questões dos exames, ficando a cargo da FGV a aplicação dos exames.



8.    Como são os exames?


Os exames são oferecidos, em geral em tempo contínuo, e são realizados nos Centros de Testes da FGV, distribuídos em praticamente todo território nacional.


(a) CB - Conteúdo Brasileiro - fase comum para o analista fundamentalista, técnico e pleno.
Uma prova de duas horas de duração com 60 questões de múltipla escolha contendo as seguintes matérias: Sistema Financeiro Nacional, Mercado de Capitais, Mercado de Renda Fixa, Mercado de Derivativos, Conceitos Econômicos, Conduta e Relacionamento, Governança Corporativa.

 

(b) CG1 - Conteúdo Global 1(*) - fase para o analista fundamentalista. 
Uma prova de duas horas de duração com 60 questões de múltipla escolha contendo as seguintes matérias: 

1. Análise e Avaliação de Ações e Finanças Corporativas: 30 questões; 
2. Contabilidade Financeira e Análise de Relatórios Financeiros: 30 questões


(c) CT1 - Conteúdo Técnico 1 - fase para o analista técnico.

Uma prova de duas horas de duração com 60 questões de múltipla escolha contendo as seguintes matérias: Princípios de Análise Técnica, Teoria de Dow, Retas e Tendências, Formações Gráficas, Teoria das Ondas de Elliott, Candlestick; Indicadores, Stop, Volume e Contratos em Aberto e Combinando Técnicas de Análise.


O profissional aprovado no CB, CG1 e CT1 será pleno.


(*) Conforme deliberação CVM nº 633/2010, serão aceitos os seguintes exames na aferição da qualificação dos candidatos: Chartered Financial Analyst - CFA, níveis I e II, organizado pelo CFA Institute; Series 86, organizado pela Financial Industry Regulatory Authority.


O candidato que comprovar aprovação no CFA, níveis I e II ou no Series 86 poderá solicitar a dispensa do exame CG1 e realizar somente o exame CB. Para solicitar a dispensa o candidato deverá enviar à Apimec a tradução juramentada do documento que comprova a aprovação nos respectivos exames.



9.    Como realizar a inscrição?


1.  O candidato poderá se inscrever separadamente em qualquer dos exames pelo site http://www.fgv.br/certapimec. O candidato terá o prazo de 12 (doze) meses, contados da data da realização do primeiro exame em que foi aprovado, para ser aprovado no outro exame. A perda deste prazo implicará em nova inscrição e aprovação nos exames.

 

2.   Caso o candidato seja reprovado no primeiro exame realizado não haverá contagem de prazo e uma nova inscrição poderá ser realizada imediatamente após a publicação do resultado.

 

3.      Cada inscrição feita pelo candidato implicará no pagamento da respectiva taxa de inscrição vigente.

 

4.      A taxa de inscrição não será devolvida em hipótese alguma.

 

5.    Não será aceito pedido de isenção de pagamento do valor da inscrição, seja qual for o motivo alegado.

 

6.   O candidato deverá efetuar o pagamento da respectiva taxa de inscrição em qualquer agência bancária, por meio de boleto bancário, impresso de acordo com as instruções do site.

 

7.  O candidato terá o prazo de 10 (dez) dias, contados da data da inscrição, para emitir o boleto. Caso o boleto não seja emitido, a inscrição será cancelada.

 

8.   O prazo de vencimento do boleto é de 15 (quinze) dias contados da data da emissão. Caso o candidato não pague o boleto no vencimento, somente poderá emitir um novo boleto 5 (cinco) dias após a data de vencimento do boleto anterior. Se o novo boleto não for pago no vencimento a inscrição será cancelada.

 

9.  Uma vez efetuado o pagamento da taxa de inscrição e confirmada a compensação (primeiro dia útil seguinte à data do pagamento), o candidato terá o prazo de 30 (trinta) dias para agendar a data do exame escolhido. Caso o agendamento não seja feito no prazo estipulado, o valor pago não será ressarcido e o candidato deverá realizar nova inscrição.

 

10.  Ao solicitar um agendamento cuja data do exame esteja a 7 (sete) dias além da data de solicitação, o seu agendamento encontra-se com status "Agendamento Solicitado". Nesta situação você poderá cancelar o "Agendamento Solicitado" até 2 (duas) vezes. Quando faltar apenas 7 (sete) dias para a realização do exame, você receberá um e-mail informando que seu agendamento entrou no status "Agendamento Confirmado" e, a partir daí, não será mais possível realizar o cancelamento.

 

11. Exemplo: se no dia 01/10/2014 você solicitar um agendamento para o dia 20/10/2014, este agendamento estará com status "Agendamento Solicitado" até o dia 12/10/2014 (7 dias corridos que antecedem a data agendada) e você poderá cancelá-lo até essa data sem necessidade de justificativa.

 

12.  A partir do dia 13/10/2014 este agendamento estará com status "Agendamento Confirmado", não sendo mais possível realizar o cancelamento.

 

13. O candidato que cancelar um "Agendamento Solicitado" deverá realizar novo agendamento no prazo de 30 (trinta) dias contados da data do cancelamento. Caso o novo agendamento não seja feito no prazo estipulado, a inscrição será cancelada.

 

14.  Os agendamentos com status "Solicitado" ou "Confirmado" poderão ser cancelados a qualquer tempo pela FGV caso ocorra qualquer imprevisto que impossibilite a aplicação do exame no Centro de Teste escolhido. A FGV, através do Sistema de Certificação Apimec/FGV, enviará uma notificação eletrônica informando ao candidato o cancelamento do agendamento.

 

15.  O candidato estará apto a realizar novo agendamento, lembrando que o cancelamento realizado pela FGV não afeta o limite de 2 (dois) cancelamentos permitidos ao candidato.

 

16.  Obs: O prazo mínimo de antecedência para agendamento é de 3 (três) dias, ou seja, se o sistema for acessado no dia 01/10/2014, o primeiro dia disponível para agendamento do exame será 05/10/2009. O calendário mostrará 60 dias à frente a partir do dia 05/10/2014.

 

17.  O candidato portador de necessidade especial especificará a necessidade no ato da inscrição.

  


10.  Quais as condições de realização dos Exames?


Recomenda-se que o candidato, um dia antes da data do exame, faça o login no Sistema de Certificação Apimec/FGV e confirme o local do exame através do menu "Agendamento".


Recomenda-se que o candidato se apresente no Centro de Teste escolhido com 30 (trinta) minutos de antecedência.


O candidato deverá levar documento oficial e original com foto e a senha utilizada para acessar o sistema de agendamento, ela será utilizada para abrir a prova juntamente com o número do CPF. O candidato que não souber a senha e não levar o documento requerido não poderá realizar a prova.


Será permitido o uso de calculadora não alfanumérica. Não é necessário levar caneta, lápis ou borracha. O candidato receberá folha de rascunho e lápis, caso seja necessário. Ao terminar o exame, as folhas de rascunho, utilizadas ou não, deverão ser devolvidas ao fiscal.


Durante a realização da prova não será permitida nenhuma espécie de consulta, empréstimo de material ou uso de qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação (agendas eletrônicas, relógios digitais, telefones celulares, pagers, receptor, gravador, laptop, tablets e outros equipamentos similares), bem como protetores auriculares.


O candidato não poderá ausentar-se da sala de prova sem autorização e acompanhamento do fiscal.



11.  Qual o critério de aprovação de cada exame?


  1. Serão aprovados no exame CB - Conteúdo Brasileiro os candidatos que responderem corretamente 40 questões.
  2. Serão aprovados no exame CG1 - Conteúdo Global 1 os candidatos que responderem corretamente 40 questões, sendo que em cada módulo há uma exigência de acerto de pelo menos 50%, sendo afastada a hipótese de aprovação parcial nesta ou naquela matéria.
  3. Serão aprovados no exame CT1 - Conteúdo Técnico 1 os candidatos que responderem corretamente 40 questões.

O resultado e o índice de aproveitamento do candidato será publicado no site http://www.fgv.br/certapimec em até 5 (cinco) dias úteis.



12.  O candidato poderá interpor recurso em caso de se achar prejudicado?


Sim, caberá recurso para a Comissão de Recurso. O recurso deverá ser feito no momento da realização do exame, através do Formulário para Recurso de Questões disponível em todos os Centros de Teste, e deverá ser preenchido pelo candidato e devolvido ao fiscal do Centro de Teste ao final do exame.


A Apimec encaminhará o recurso ao responsável pela Comissão de Recurso, que dispõe de 30 (trinta) dias para reunir a Comissão e analisar a matéria. A decisão da Comissão de Recurso será encaminhada ao requerente, também por escrito. Em casos excepcionais, e se julgar procedente, a Comissão pode convocar o requerente para uma avaliação mais detalhada, no prazo máximo de 30 (trinta) dias, contados a partir da data da reunião em que o assunto foi tratado.


O recurso não tem efeito suspensivo e não prejudicará a regular programação de outro exame.



13.  Como solicitar o certificado CNPI, CNPI-T ou CNPI-P e o credenciamento de analista de valores mobiliários?


Através do Portal Apimec (www.apimec.com.br >> Certificação >> Sobre o CNPI >> Solicitar a Certificação/Credenciamento) o candidato aprovado deverá:


  1. Preencher o cadastro;
  2. Imprimir e assinar o Formulário de Cadastro e o Termo de Adesão;
  3. Enviar os documentos para a Apimec; e
  4. Recolher a taxa de emissão de certificado.


Atenção: após a aprovação nos exames, os interessados têm um prazo de 01 (um) ano para requerer o seu certificado CNPI (envio dos documentos e pagamento da taxa anual de emissão de certificado). A perda deste prazo implicará em nova inscrição e aprovação nos exames.



14.  Como realizar o processo de Renovação do certificado CNPI/T/P?


Anualmente, através do Portal Apimec (www.apimec.com.br >> Certificação >> Sobre o CNPI >> Renovar o Certificado) o profissional de investimento certificado e não credenciado deverá:


  1. Atualizar os dados cadastrais; e
  2. Recolher a taxa anual de atualização cadastral.


O profissional que não realizar o processo de Renovação no prazo será informado pela Apimec que seu o certificado CNPI será suspenso, ficando o profissional impedido de fazer uso da identificação com a sigla CNPI até que a Renovação seja regularizada.



15.  Programa de Educação Continuada da Apimec - PEC.


O Programa de Educação Continuada da Apimec - PEC tem como fundamentos norteadores estimular e induzir o aprimoramento do capital intelectual dos analistas de valores mobiliários.


As certificações CNPI, CNPI-T ou CNPI-P têm validade de 5 (cinco) anos contados da data do credenciamento, portanto o processo de verificação da Educação Continuada deve começar antes do prazo de validade e não a partir desse prazo.


Antes que a certificação vença, o analista credenciado deverá optar entre as duas modalidades de Educação Continuada:


A- Estudo individual de conteúdo programático denominado CR - Conteúdo de Reciclagem e CRT - Conteúdo de Reciclagem Técnico. Provas contendo 36 questões de múltipla escolha, com duas horas de duração. A aprovação requer acerto de 24 questões.


B- Comprovação de participação em cursos, seminários ou outras atividades que representem, no mínimo, 40 (quarenta) créditos de dedicação a sua atualização profissional.


O regulamento do PEC encontra-se no portal Apimec (www.apimec.com.br >> Certificação).

 


16.  É necessário ser associado da Apimec para obter o certificado CNPI, CNPI-T ou CNPI-P?


Não. Qualquer candidato aprovado nos exames descritos no item 1 (um) deste manual e com nível superior completo está apto a solicitar a certificação. No entanto os associados da Apimec têm direito a descontos especiais na compra das apostilas, na inscrição para os exames e na taxa anual de atualização cadastral.



17.  Material para os estudos.


A Apimec disponibiliza no final deste manual alguns exemplos de bibliografia meramente indicativos.



18.  Quais as vantagens em ser associado de uma das regionais Apimec?


Além das atividades próprias das regionais Apimec: cursos, seminários, reuniões com empresas, acompanhamento de temas do interesse do mercado em geral e outros eventos gratuitos, ou a preços inferiores do que para outros interessados; o associado terá descontos especiais na compra das apostilas, na taxa anual de atualização cadastral de renovação dos certificados e na inscrição nos exames de certificação.

 


Credenciamento de Analistas de Valores Mobiliários - Instrução nº 483/2010



1.    O que é?


Instrução da Comissão de Valores Mobiliários que dispõe sobre a atividade de analista de valores mobiliários estabelecendo as condições para o seu exercício.


2.    Qual é o seu objetivo?


Seu objetivo é regular a atividade do analista de valores mobiliários de modo que aumente a confiança neste profissional, nos seus trabalhos, nas decisões que se seguem com base em suas análises, nas instituições empregadoras e, principalmente, nos mercados financeiro e de capitais no Brasil.


3.    Qual é a entidade credenciadora?


A Apimec Nacional é a entidade credenciadora autorizada pela CVM a receber, analisar e credenciar os pedidos de certificado CNPI.


4.    A quem se destina?


A todos aqueles que exerçam a atividade de analista de valores mobiliários em caráter profissional, que consiste na elaboração de relatórios de análise destinados à publicação, divulgação ou distribuição a terceiros, ainda que restrita a clientes.


5.    Como obter o credenciamento junto a Apimec?


Para obter o Credenciamento de Analista de Valores Mobiliários é necessário possuir o certificado CNPI, assinar o Termo de Adesão aos Códigos de Conduta e de Processos da Apimec, ao PEC - Programa de Educação Continuada da Apimec e ao Manual de Candidatura e Regulamento da Certificação, enviar o documento assinado à Apimec e aguardar o recebimento da notificação de pagamento da taxa trimestral de fiscalização. A solicitação do CNPI e do credenciamento poderão ser feitas simultaneamente.


O credenciamento é solicitado através do Portal Apimec (www.apimec.com.br >> Certificação >> Sobre o CNPI).


6. Como licenciar-se ou cancelar o credenciamento na Apimec?


O Profissional de Investimento Credenciado que não esteja exercendo a atividade de analista de valores mobiliários poderá licenciar-se ou cancelar o credenciamento através de solicitação feita pelo Portal Apimec (www.apimec.com.br >> Certificação >> Sobre o CNPI).

 


 
 
 
Envie para um amigo
» Nome do destinatário » E-mail do destinatário
» Seu nome » Seu E-Mail
» Comentário  
 

·· Palavra da Presidência
 
 
·· Eventos

» Próximos Eventos
 
 
·· Parceiros

 
 
·· REPRESENTAÇÕES

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
2015 APIMEC – Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais – DF