BUSCA
FALE CONOSCO
Apimec NacionalApimec Distrito FederalApimec Minas GeraisApimec NordesteApimec Rio de JaneiroApimec São PauloApimec Sul

 
Estratégia: O Alinhamento Automático
 
« Voltar | Imprimir | Enviar para um amigo |  RSS | Versão em PDF
Quem nunca se enganou lendo gráficos de ações ou de outros ativos financeiros, levante as mãos! Enganamo-nos pelo desejo de encurtar caminho. Esse comportamento faz parte da luta inexorável para melhorar a vida o mais rápido possível, mas cometemos erros. A tentativa dos grafistas para inventar padrões gráficos em busca de significados diferentes faz parte dessa jogada. A ânsia exacerbada conduz a equívocos e perdas de tempo querendo "inventar a roda." Nesse mister, o mercado é cruel; não oferece caminho curto para o sucesso sem aumentar os riscos e diminuir os ganhos de cada jogada.

Aproveito a oportunidade para apresentar uma estratégia que chamo de "alinhamento automático". Trata-se de uma combinação de tendência maior com movimentos menores. Trata-se de um método simples que diminui bastante os riscos e mantem os ganhos acumulados.
 Apesar do meu ceticismo enrustido, acredito na trilha dos grandes mestres por causa da lógica da proposição de que a tendência é nossa amiga. Para controlar os riscos e a aumentar a consistência dos lucros, tento obedecer a direção geral do mercado e trabalhar com os movimentos menores a favor de movimentos maiores. Entretanto, vou mostrar para os novatos quando podemos violar a regra e preservar o método utilizando os movimentos intermediários como se fossem tendências maiores.

O alinhamento automático não é uma novidade ou uma caixa preta. Usa-lo, é uma questão de bom senso para quem deseja ganhar dinheiro sem gastar uma fortuna de tempo lendo gráficos e procurando padrões ilusórios. Entretanto, não fique surpreso quando encontrar um movimento num gráfico sendo explicado de forma diferente com a pretensão de ser novidade. O maior trunfo dessas explicações é convencer os ingênuos de que os gráficos espelham as condições imutáveis do comportamento humano. Infelizmente, desconheço qualquer comprovação científica para esse argumento. Apesar disso, muitos novatos, na ânsia de encontrar o "caminho mais curto", aceitam esses argumentos e cometem um erro fatal, o de não obedecer a tendência do mercado.

Os movimentos exemplificados por horas ou minutos são importantes dentro do gráfico diário ou semanal, mas isoladamente são pontos por onde podem passar infinitas tendências. A operação de menor risco é aquela que respeita o alinhamento automático dos gráficos de tempos menores com os de tempos maiores.  Por isso, no método de alinhamento automático, procuro primeiro entender a direção do mercado e depois trabalhar com aquele movimento que acompanha a direção geral dos preços sem perder de vista que, mesmo assim, estou trabalhando com movimentos aleatórios.

Por outro lado, às vezes, existem movimentos contra a tendência que, são tão longos e fortes, que merecem uma fezinha! Retrações fortes contra a tendência oferecem boas oportunidades dentro de um mercado em recessão, como o atual. Quando não temos tendência podemos usar as retrações. Os lucros serão menores e os riscos podem ser maiores. Mas o objetivo do método automático é dar as retrações o mesmo valor que se dá a tendência, exceto o prazo que deve ser mais curto. Infelizmente, essa jogada consome tempo, exige paciência e oferece lucros pequenos. Além disso, a formação deve oferecer espaço para um alinhamento automático entre um movimento menor com a retração da tendência.

Aproveito para exemplificar o argumento com um gráfico diário, e um de trinta minutos, das ações da General Motors aqui nos Estados Unidos.  O gráfico diário serve para mostrar a tendência e o de trinta minutos pra exemplificar como lucrar numa retração. Infelizmente, não encontrei nenhum programa onde pudesse copiar legalmente algum gráfico de uma empresa brasileira.
Alinhamento Automatico : Gráfico Diário


Note que desde o ano passado que a General Motors vem tendo grandes prejuízos. Com isso, o preço das ações despencaram. Entretanto, durante o período, houve retrações variáveis nessa tendência de baixa. Dava para se operar em algumas contra a tendência e colher algum lucro. É isto que mostram os dois gráficos. Marquei, com linhas amarelas no gráfico-1 (diário), três pontos passíveis de operações lucrativas. Aproveitei a maior retração, a do meio, para exemplificar a lição. Transformei essa retração num gráfico de trinta minutos (o segundo gráfico, abaixo). Note que depois de expandido pra trinta minutos, o gráfico se parece com uma tendência de alta. Se o operador respeitar os limites da tendência maior pode operar dentro dessa míni tendência usando o alinhamento automático com sucesso. Vamos lá!

O segredo do alinhamento automático é trabalhar com um movimento menor dentro de uma maior. Por exemplo, 5 ou dez minutos podem ser usados dentro de um de 60 minutos, respeitando a direção do maior. O operador pode escolher outra medida que o método funciona da mesma forma. Nesse caso, temos o gráfico-2 (30 minutos) funcionando como tendência ou movimento maior. Agora o leitor pode desdobra-lo num gráfico de cinco minutos. Uma vez determinado que a tendencia em 30 minutos é de alta, opera-se comprando nos fundos do cinco minutos. Como não é possível desdobrar esse gráfico aí, aconselho o leitor aplicar a lição utilizando um gráfico de outra ação. Havendo dúvidas, deixe sua pergunta no espaço dos comentários que teremos o maior prazer para esclarecer.


Por Professor Metafix/InvestMax
 
 
 
Envie para um amigo
» Nome do destinatário » E-mail do destinatário
» Seu nome » Seu E-Mail
» Comentário  
 


·· Palavra da Presidência
 
 
·· Eventos

» Próximos Eventos
 
 
·· Parceiros

 
 
·· REPRESENTAÇÕES

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
twitter
©2015 Apimec