BUSCA
FALE CONOSCO
Apimec NacionalApimec Distrito FederalApimec Minas GeraisApimec NordesteApimec Rio de JaneiroApimec São PauloApimec Sul

 
Produção de leite de búfala anima agricultores familiares no sul do estado
 
« Voltar | Imprimir | Enviar para um amigo |  RSS | Versão em PDF

A partir do nascimento de dois filhotes de búfalas em propriedades rurais de agricultores familiares nos municípios baianos de Buerarema e Itapé, no mês passado, foi iniciado o período de lactação e, desde então, os beneficiados por duas Unidades de Observação (UO) de bubalinos fazem planos para ampliar a produção de leite, no sul da Bahia.

 

As unidades foram implantadas há dez meses pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), vinculada à Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária do Estado da Bahia (Seagri), com a aquisição de duas fêmeas e um macho para cada uma.

 

Segundo o veterinário Antônio Vicente Dias, coordenador do programa de bubalinocultura da EBDA, o búfalo é um espécie importante para a agricultura familiar, por ser rústico e de fácil manejo. Além disso, um animal de tração, próprio para as atividades do dia a dia da propriedade. O leite tem alto valor nutricional e de mercado.

 

O projeto, financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), visa aumentar a produção leiteira na Bahia e colaborar para melhorar a renda dos agricultores familiares.

 

Produção orgânica 

 Um veterinário visitou, na semana passada, as propriedades rurais dos dois agricultores e avaliou o estado de saúde dos mais novos integrantes das unidades, além de medicar os animais com produtos homeopáticos, que controlam doenças e permitem uma produção orgânica de leite, como prevê o projeto.

 

Vicente Dias aproveitou para fornecer também informações técnicas sobre o funcionamento do metabolismo dos búfalos, manejos alimentares e sanitários, ordenhas, produção e qualidade do leite. "Esses animais têm genética para produzir de dez a 12 litros tranquilamente, por ordenha, mas para isso é preciso exercitar o úbere das búfalas diariamente e mantê-las bem alimentadas", ressaltou o veterinário.

 

Sobre a produção de queijo, ele informou que se obtém um quilo de queijo, tipo mussarela, a partir de oito litros de leite de búfala, contra 12 litros de leite bovino. "Essa diferença de rendimento é justificada pelo alto valor de sólidos totais (proteína, sais minerais, vitamina e gordura) presente no leite da búfala", complementou.

 

O técnico agropecuário da EBDA, Nelson Fernandes Moura, responsável pela Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) sistemática nas unidades de produção familiar, informou que dois laticínios dessa região já trabalham exclusivamente com a produção de derivados do leite de búfala e chegam a pagar até R$ 0,20 a mais pelo leite, em relação ao que pagam os laticínios que trabalham com o leite bovino.

 

Outro ponto abordado durante a visita foi a importância de evitar maus tratos aos búfalos e a atenção para a necessidade de realizar a velha técnica da caneca telada, que consiste em separar o primeiro jato de leite e observar se está coalhado, para, então, medicar o animal, pois esse é um sinal de mamite.

 

A EBDA levará os dois agricultores envolvidos no projeto de bubalinocultura para conhecer o trabalho desenvolvido em Aramari. No local, a empresa mantém cerca de 60 matrizes de búfalo e realiza análises sobre qualidade do leite orgânico. "Pretendemos ampliar o conhecimento desses agricultores, sobre esta cultura, para que eles tenham êxito na criação dos animais e renda garantida", concluiu Moura.

Fonte: Governo do Estado da Bahia

 
 
 
Envie para um amigo
» Nome do destinatário » E-mail do destinatário
» Seu nome » Seu E-Mail
» Comentário  
 


·· Palavra da Presidência
 
 
·· Eventos

» Próximos Eventos
 
 
·· Parceiros

 
 
·· REPRESENTAÇÕES

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
twitter
©2015 Apimec