BUSCA
FALE CONOSCO
Apimec NacionalApimec Distrito FederalApimec Minas GeraisApimec NordesteApimec Rio de JaneiroApimec São PauloApimec Sul

 
Queda de 1,76% nos preços da cesta básica em Fortaleza
 
« Voltar | Imprimir | Enviar para um amigo |  RSS | Versão em PDF

A cesta básica de Fortaleza, calculada em fevereiro deste ano, registrou queda de 1,76% em relação a janeiro do mesmo ano, conforme pesquisa nacional do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A situação foi motivada pela redução dos preços da carne (2,16%) e tomate (14,93%), de acordo com informações do Dieese/CE.

Já na comparação anual, os preços mantiveram "equilíbrio", custando R$ 214,23 em fevereiro de 2012 e R$ 213,75 no mesmo mês de 2011. "Hoje a produção de tomate está maior e estamos no período de engorda do gado. Tomate já vem tendo uma queda no preço e o clima também favoreceu. Outra coisa é que houve uma redução das exportações de carne, e isso deixa mais barato o preço", afirma a técnica do Dieese/CE, Rosilene Cruz.

De acordo com ela, a cesta básica só não está mais barata pelo histórico do preço do feijão e café. "O feijão teve um aumento ao longo do ano de 72,26% e o café de 22,67%. Tem a ver com início das chuvas e da colheira também. O feijão começa a ser colhido mesmo em junho e julho. O aumento do café faz parte da política de marcado exterior, em que quem determina o valor é o mercado externo e lá fora está mais caro. E o produtor tem que equiparar o preço tanto internamente quanto para o exterior", explica Cruz.

Segundo a técnica, Fortaleza tem a 4ª cesta básica mais barata do Brasil, mas no nordeste é a terceira mais cara. Para ela, houve uma compensação de preços da cesta básica atual quanto feijão e café tiveram alta e tomate e carne ficaram mais baratas.

Ediran Teixeira, economista do Dieese/CE, também avalia que apesar do aumento de alguns produtos, em geral, a cesta básica fica com preço estável. "O que acontece é que quando você mexe no preço de alguns produtos você passa a consumir menos e outros mais. E aí há uma compensação".

A pesquisa ainda mostra que ao contrário de janeiro quando apenas duas capitais apresentaram recuo nos preços, atualmente 12 das 17 cidades pesquisadas, registraram queda no preço dos itens de primeira necessidade.

As reduções mais expressivas foram vistas em Florianópolis com 5,80% e Salvador, 4,52%. Apesar de a queda no custo da cesta básica em São Paulo (-3,15%) ter sido bem maior que a verificada em Porto Alegre (-1,83%). 

Fonte: O Povo

 
 
 
Envie para um amigo
» Nome do destinatário » E-mail do destinatário
» Seu nome » Seu E-Mail
» Comentário  
 


·· Palavra da Presidência
 
 
·· Eventos

» Próximos Eventos
 
 
·· Parceiros

 
 
·· REPRESENTAÇÕES

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
twitter
©2015 Apimec