BUSCA
FALE CONOSCO
Apimec NacionalApimec Distrito FederalApimec Minas GeraisApimec NordesteApimec Rio de JaneiroApimec São PauloApimec Sul

 
Governo e empreendedores tentam viabilizar novas áreas para estaleiro de Alagoas
 
« Voltar | Imprimir | Enviar para um amigo |  RSS | Versão em PDF

O secretário de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Luiz Otavio Gomes, estará reunido nesta terça-feira, 26, no Rio de Janeiro, com o presidente do Synergy Group, German Efromovich, para discutir alternativas que viabilizem a implantação do Estaleiro Eisa Alagoas S.A em outra área na costa litorânea do município de Coruripe.


O encontro foi marcado após o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Minerais (Ibama) negar a licença-prévia para a instalação do empreendimento em uma área que comprometeria cerca de 70 hectares de mangue na região. O anúncio do órgão foi feito no último fim de semana.

Durante toda a manhã desta segunda-feira, 25, um engenheiro do Synergy Group e o diretor do Eisa Alagoas, Manoel Ribeiro, estiveram acompanhados de um consultor especializado na área de proteção ambiental em uma área no município de Coruripe, que serviria como alternativa para a implantação do estaleiro.

Esse local fica a cerca de 10km de onde seria instalado inicialmente o Eisa Alagoas, caso a licença fosse concedida, em uma região onde não há manguezal.

O secretário Luiz Otavio Gomes afirmou que o Governo do Estado lamentou a decisão do Ibama, tendo em vista os esforços que estavam sendo feitos junto ao Synergy Group para a chegada do empreendimento.


De acordo com Luiz Otavio Gomes, as articulações foram iniciadas no ano de 2009, tendo a empresa já investido cerca de R$ 4 milhões em estudos de impacto ambiental naquela área.

"Lamentamos muito essa decisão. O Synergy Group apostou na competência do Governo de Alagoas e decidiu trazer o empreendimento para o Estado em 2009. Mesmo com a licença-prévia negada, a diretoria do estaleiro não desistiu de trazer o empreendimento. Vamos ao Rio de Janeiro para buscar uma nova alternativa e mostrar que ele ainda pode ser viabilizado, atendendo aos requisitos estabelecidos pelo Ibama", explicou o secretário.

Ele ainda acrescentou que o Governo do Estado não obteve qualquer tipo de prejuízo financeiro, mesmo com a concessão de incentivos fiscais, creditícios e locacionais. "Todos os estudos e investimentos foram executados pelo Synergy Group. O Governo de Alagoas atuou como parceiro institucional para dar celeridade ao processo de implantação do estaleiro", disse.

Fonte: Economia Nordeste

 
 
 
Envie para um amigo
» Nome do destinatário » E-mail do destinatário
» Seu nome » Seu E-Mail
» Comentário  
 


·· Palavra da Presidência
 
 
·· Eventos

» Próximos Eventos
 
 
·· Parceiros

 
 
·· REPRESENTAÇÕES

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
twitter
©2015 Apimec